Di2win

Inovações Disruptivas: como as equipes de P&D estão redefinindo setores 

Certamente, boa parte das pessoas, já se depararam com a palavra “inovação” e a associaram apenas a transformações! E Inovações Disruptivas, já ouviu falar?

A palavra inovação, presente em nosso cotidiano, pormuitasvezes não é compreendida da maneira prática, e quando se trata do termo Inovações Disruptivas, a compreensão torna-se ainda mais desafiadora. 

No intuito de desmistificar tais conceitos, exploraremos, aqui no #BlogDi2win, como equipes de Pesquisa e Desenvolvimento estão redefinindo setores por meio de abordagens inovadoras.

inovacoes-disruptivas-equipes-redefinindo-setores

Mas afinal o que é inovação? 

A inovação na verdade é um conceito bem amplo que se refere à introdução de novas ideias, métodos, produtos, processos ou práticas que resultam em melhorias significativas para negócios. 

Ou seja, algo que engloba muito mais a adaptação e a melhoria contínua, do que necessariamente algo totalmente novo não visto antes.

E uma coisa é certa, a inovação é essencial para impulsionar o progresso e a competitividade em diversos campos, incentivando a criatividade, a busca por soluções mais eficientes e a capacidade de adaptação a novas realidades e desafios. 

 

Na literatura podemos encontrar algumas nomenclaturas para diferentes tipos de inovação, como: 

  • Inovação de Produto 
  • Inovação de Processos 
  • Inovação Disruptiva 
  • Inovação Tecnológica 
  • Inovação Sustentável

Se inovar, já traz a ideia de algo novo, o que seria Inovação Disruptiva?  

A inovação disruptiva, surgiu pela primeira vez com a criação do termo pelo Clayton Christensen, professor da Harvard Business School (HBS) e representa uma abordagem inovadora no cenário empresarial. 

Essa modalidade de inovação não se limita a simples melhorias incrementais, mas sim introduz mudanças radicais que desafiam o status quo de setores e mercados estabelecidos. 

Um exemplo notório de inovação disruptiva é o advento dos serviços de streaming de vídeo. Inicialmente, empresas como Netflix ofereciam uma alternativa conveniente à locação de DVDs, desafiando as locadoras tradicionais. 

A princípio, o modelo de negócios foi percebido como uma opção inferior, mas sua conveniência e flexibilidade atraíram gradualmente um público mais amplo, resultando na transformação do mercado de entretenimento doméstico. 

Outro exemplo marcante é o surgimento dos smartphones. Inicialmente, esses dispositivos eram vistos como alternativas menos sofisticadas aos telefones celulares convencionais. N

o entanto, com o tempo, sua capacidade de integração de múltiplas funções, como câmera, GPS, e-mails e aplicativos, modificou não apenas a indústria de comunicação, mas também a forma como as pessoas interagem com a tecnologia. 

A inovação disruptiva não se trata apenas de produtos, mas também de modelos de negócios. 

E a Uber é um exemplo emblemático, introduzindo um modelo de transporte que desafiou as convenções dos serviços tradicionais, ao oferecer uma alternativa mais conveniente e acessível através de um aplicativo. 

E como equipes de P&D estão redefinindo setores com a inovação disruptiva?

 

A Di2Win conta com um time de pesquisadores, onde seus líderes são professores doutores em Inteligência Artificial e Modelagem de Processos nas mais importantes universidades de Pernambuco. 

Com isso, o insumo para desenvolvimento das soluções tecnológicas oferecidas pela Di2Win aos seus clientes tem origem em projetos de doutorado e mestrado, desenvolvidos muito antes de se materializarem em produtos.  

Por exemplo, a tecnologia base que encontramos no Dilbert e mais recentemente no Delfos, passou por anos de amadurecimento e investigação científica para alcançar as altas taxas de acerto que hoje temos na plataforma ExtrAIdados

É dessa forma, com muito tempo de investimento e envolvimento de pesquisadores que são referência nos temas envolvidos, que a Di2Win impulsiona a inovação em seus clientes. 

Com isso, a Di2Win se posiciona como uma DeepTech. Não atoa possui mais de 25 registros de propriedade intelectual e seus pesquisadores somam mais de uma centena de artigos científicos publicados.

A exemplo disso, nosso head de P&D participou com sete trabalhos do LA-CCI – 9th Latin American Congress on Computational Intelligence .  

Também merece destaque o artigo Evaluating zero-shot image classification based on visual language model with relation to background shift, que foi apresentado em em New Orleans (USA), pelos pesquisadores Flavio Santos e Cleber Zanchettin, no 6th Annual Latinx in AI Research workshop.

 

Em um mundo cada vez mais dinâmico e competitivo, as inovações disruptivas desempenham um papel crucial na redefinição de setores. Desde a revolução digital até as mudanças nos modelos de negócios, as equipes de P&D emergem como impulsionadoras dessa transformação.  

 

Deseja impulsionar o seu negócio com a expertise do nosso time de Pesquisa e Desenvolvimento da Di2win? Converse com um dos nossos especialistas e conheça nossas soluções.