No setor de imóveis, é muito comum o termo gestão imobiliária. Mas, você sabe o que é e como essa gestão funciona? Com o desenvolvimento e manutenção da pandemia de Covid-19 no mundo todo, a crise tomou conta do país e, no setor não foi diferente.

Consequentemente foi abalada a segurança financeira das pessoas, um dos principais indicadores de aumento nos fechamentos de contratos de vendas e locações de imóveis. Mesmo com grandes perspectivas de melhora no cenário nacional, esse quadro ainda avança aos poucos.

Todo esse cenário deixou bem claro a necessidade de empresas estudarem e desenvolverem sua gestão imobiliária. Vamos entender o porquê!

O que é gestão imobiliária?

O primeiro ponto é entendermos o que é toda essa gestão do setor de imóveis, para saber como, de fato, ele funciona.

Gestão imobiliária é entendida, de forma conceitual, como todas as técnicas, ferramentas e práticas relacionadas ao setor, que objetivam assegurar a entrada de novos consumidores em uma empresa, além de fidelizar e oferecer um atendimento qualificado à carteira de clientes. Além disso, ela também é responsável por garantir uma orientação do fluxo financeiro e logístico da empresa. 

Como a gestão imobiliária impacta no seu negócio?

Quando bem aplicada em uma empresa do setor de imóveis, a gestão imobiliária é capaz de escalar os negócios. Ela garante destaque, redução de custos e aumento na lucratividade, o que é refletido no crescimento e sucesso do negócio.

A gestão imobiliária pode ser dividida em diversas outras áreas, mais especializadas e responsáveis por fomentar melhorias e desdobrar um planejamento estratégico em setores da empresa. Quando funcionam bem juntas, promovem um crescimento escalável e extremamente produtivo.

Tipos de gestão imobiliária

São diversas as áreas que se incluem na gestão imobiliária como um todo. A gestão financeira é responsável pela organização do fluxo de caixa da imobiliária e demanda extrema atenção e regularidade.

A gestão patrimonial coordena todos os produtos disponíveis na imobiliária, seja para compra, venda ou aluguel. É preciso conhecer bem cada um deles, para entender o que tem potencial de valorização, desvalorização e maiores investimentos a fim de crescer a empresa.

A gestão de clientes é foco importante, porque demanda atenção ao público e suas necessidades. Estar atento às novidades e especificidades do cliente é uma maneira de se manter à frente da concorrência.

Por fim, mas não menos importante, toda empresa imobiliária necessita realizar a gestão de sua equipe interna. Na gestão de pessoas, é preciso um cuidado especial com os corretores, uma vez que é comum não existir um vínculo empregatício entre corretor e a imobiliária. 

Maiores desafios para a gestão de empresas do nicho

Juntando todos os diferentes tipos de gestão, fica mais fácil promover um crescimento do planejamento estratégico de uma empresa. Mas nem sempre é simples. Existem muitos desafios, que se relacionam com a economia do país, com as relações socioeconômicas da sociedade e outros aspectos que também impactam o setor imobiliário.

Por exemplo, existem inúmeras fases que um cliente precisa passar até, enfim, completar o financiamento ou o aluguel de um imóvel. Mas, de todas elas, a gestão contratual e o planejamento de originação de crédito é uma das fases mais complexas e que, até pouco tempo, demandava de atendimento presencial e uma grande equipe para poder crescer. Com a pandemia, isso foi muito impactado e percebeu-se uma grande necessidade de mudança neste fluxo de atendimento.

Agora, é preciso pensar para além dos modelos tradicionais e objetivar um desenvolvimento mais tecnológico para conseguir crescer e manter-se altamente competitivo no mercado. 

Diferencial de uma imobiliária eficiente

Com cada vez mais tecnologia e inovação invadindo todas as áreas da economia, não seria diferente no setor imobiliário! É natural que novos dispositivos e modos de produção estejam aplicados também nas formas como as pessoas compram e alugam imóveis.

Muito além de um mercado evoluído, é preciso que líderes estejam intrinsecamente associados com essa evolução a fim de acompanhar e se apropriar de todas essas transformações.

Além disso, é preciso compreender a gestão imobiliária como um investimento também financeiro, a partir de investimentos e fundos de reserva de caixa. A pandemia de Covid-19 deixou essa necessidade bem clara e somente aqueles preparados conseguiram resistir.

O diferencial aqui é um maior controle de emergências e uma consciência da equipe em prol das mudanças esperadas pela sociedade em processos mais tecnológicos.

Tecnologia na gestão de imóveis

Muitas empresas pecam e acabam perdendo força no mercado imobiliário por conta da resistência à inovação. A gestão de imóveis precisa ser incisiva e inovadora na busca por soluções dentro de seu nicho, aumentando sua competitividade e sua transformação digital.

Com uma equipe voltada para pesquisa de novas tecnologias e aplicabilidade na transformação digital é possível incorporar serviços que vão facilitar e escalar os ganhos.

Nos dias atuais, os processos de gestão, prospecção e análise imobiliário podem ser realizados por inteligência artificial, sem a necessidade de grandes equipes e com uma promessa de crescimento exponencial de clientes e lucros. Não dá para não se atualizar, né?!  

Um sistema automatizado e robotizado é a solução para gerir a empresa para um futuro ainda mais promissor, após todas as dificuldades enfrentadas nos últimos anos, lembre-se: para otimizar a gestão imobiliária, leve em conta uma série de outros fatores, como as pessoas, o planejamento, as finanças e, por fim, a aplicação da tecnologia em prol de tudo isso.

Para uma gestão imobiliária mais segura e eficaz, conheça a solução de captação e originação de crédito imobiliário automatizada Di2win e seja o diferencial do mercado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.